Impactos do Mercado de Drones na Construção Civil



Empresas e profissionais da área da Construção Civil estão encontrando aplicações para os Veículos Aéreos Não-Tripulados (VANT) em projetos de Engenharia e Construção Civil. Para explorar e expor algumas das tendências e informações relativas à aplicação de Drones nestas áreas, utilizamos a matéria Five Valuable Business Lessons Learned About Drones in Construction (5 Lições de Negócio Valiosas sobre Drones na Construção Civil), para produzir este artigo. A matéria é de Chris Korody e Colin Snow para a Skylogic Research (Companhia americana de consultoria especializada na aplicação de VANT para uso comercial), e está disponível em PDF (em inglês) através deste link.

A área da Construção Civil é diversa e abrange o mundo inteiro, atingindo um valor global de 8,5 trilhões de dólares. Segundo informações levantadas pela Skylogic Research, porém, esta indústria apresenta problemas antigos de eficiência, relativos à forma como os engenheiros e arquitetos costumam repassar seus projetos para as empreiteiras e construtoras sem, necessariamente, trabalhar em conjunto com essas partes. Mesmo quando os projetos são concluídos, essas falhas de eficiência geram diversos “retrabalhos” que, por sua vez, acarretam em desperdícios de material e criam grandes atrasos. Considerando que boa parte desses projetos são complexos e são realizados manualmente, integrá-los para que todas as partes envolvidas possam acompanha-lo torna-se uma tarefa árdua.


Com base nesses e em outros problemas na elaboração e execução de projetos da Construção Civil, o grupo financeiro multinacional Goldman Sachs previu que essa área será a primeira a aplicar drones comerciais em larga escala. Segundo esse artigo, isso acontecerá graças a três fatores: a versatilidade e praticidade na aplicação de Drones em locais em obras; um número crescente de empresas interessadas na área, ocasionando na criação e implementação de softwares com soluções cada vez mais úteis para a Construção Civil; e o desenvolvimento de uma nova geração de drones, que trazem novas (e necessárias) funcionalidades à área.


Vantagens e Ressalvas na aplicação de VANT na Construção Civil

Segundo a reportagem, a aplicação de VANT agrega grande valor aos projetos da construção civil ao permitir que uma mesma missão seja realizada diversas vezes. Isso significa que, assim que um plano de voo inicial é desenvolvido, qualquer piloto pode realizar a mesma missão e replicar o voo original, permitindo que construtoras possam realizar análises e conduzir inspeções com maior frequência. Dessa forma, a aplicação de drones nesses projetos permite a geração de dados mais confiáveis, ocasionando no cumprimento eficiente de prazos e etapas de cada projeto.


A capacidade de geração de dados dos VANT torna-se ainda mais interessante ao ressaltar-se que uma série de dados diferentes podem ser capturados em um único voo. Ortomosaicos, Nuvens de Pontos 3D e Modelos Digitais de Superfície (MDS) podem ser gerados em um mesmo voo e, com isso, satisfazer a necessidade de diversas partes do projeto.


Ainda assim, a adoção massiva dos VANT na Construção Civil encara algumas limitações. Sobrevoar obras em áreas e distritos urbanos e zonas aeroportuárias, dentre outras áreas críticas, pode se tornar um grande desafio. Tais operações dependem de permissões de voo (obtidas junto aos órgãos competentes), condições climáticas adequadas, restrições legais e, ainda, obstruções físicas presentes na própria área em construção.


Impacto dos Drones na Segurança em Operações de Campo

Um dos pontos relevantes abordados por Korody e Snow se refere aos impactos positivos que os drones podem trazer à segurança na execução de obras. Em uma conferência recente, as empresas americanas AT&T, Southern Company e BP afirmaram que sua principal razão para a utilização de Drones não se dá pela economia gerada (ao tornar projetos mais eficientes). Ao utilizar VANT em suas operações, essas companhias visam proteger seus empregados, sejam topógrafos no solo, operadores de veículos (como escavadoras, guindastes e tratores) ou, ainda, operários suspensos em helicópteros ou aviões a centenas de metros do chão.


Segundo Richard Lopez, membro da construtora americana Hensel Phelps, os protocolos estipulados no Apêndice 107 da FAR fizeram com que os empregados envolvidos tivessem que levantar informações cruciais sobre o terreno levantado, a fim de melhorar a operação dos drones. Posteriormente, por ilustrarem pontos cruciais da operação, essas informações acabaram sendo utilizadas para gerenciar as próprias equipes de operários em solo, afetando positivamente a produtividade e a eficiência dos profissionais envolvidos.


Falta de Padronização é um empecilho na adoção de Drones para Construção Civil

O documento da Skylogic Researchs afirma, ainda, que a falta de padronização industrial nas operações envolvendo Drones impede sua adoção em massa por engenheiros, arquitetos e construtores.


Mesmo que a digitalização de muitos dos processos realizados ofereça grandes oportunidades para torná-los mais eficientes (e rentáveis), ainda há grande receio de muitos profissionais em atuar dessa forma. Como as operações costumam divergir em softwares, hardwares e equipamentos, ainda não existem padrões de mercado para cercear algumas das operações que envolvam os dados levantados através de VANT. Isso abre portas para que os processos se burocratizem desnecessariamente (ao passarem por muitos profissionais diferentes) e aumenta a possibilidade de falha humana em algumas partes do projeto.


Dessa forma, até que exista uma padronização nítida em hardwares, softwares, treinamentos e serviços envolvendo Drones e os dados que eles podem levantar, sua aplicação possui riscos que muitas empresas não estão dispostas a correr. Ainda segundo o documento, porém, esse é o último passo necessário para que Drones sejam aplicados de forma massiva na Construção Civil. Ou seja: quando as operações e equipamentos estiverem padronizados, a tendência é que o mercado corresponda de forma positiva, aplicando veículos aéreos não-tripulados como parte crucial de seus projetos.


Para concluirmos, porém, é importante frisar que a Construção Civil encara um rumo inevitável à digitalização. Mesmo que ainda encaremos empecilhos como a falta de padronização do mercado e a dificuldade operacional da aplicação de VANT em algumas situações, o mercado da Construção Civil começa a encarar muitas oportunidades e motivos para que construtoras passem a considerar a aplicação de Drones em diversas etapas do projeto. Ainda segundo o documento da Skylogic Search, as companhias que aplicarem essas tecnologias em seus projetos economizarão tempo, faturarão mais e aumentarão a satisfação do cliente. Mais do que isso: elas não ficarão para trás enquanto a indústria global de Construção Civil continua a se digitalizar.


Muitas empresas da área da Construção Civil utilizam Drones para aprimorar a qualidade das informações utilizadas em suas operações. A fim de auxiliar essas instituições em seus projetos, a Geo Vant realiza serviços como Aerolevantamentos e Mapeamentos com Drone, Fotogrametria e, ainda, Topografia com Drone, além de atuar na geração de MDS, MDT e Ortofotos. Para mais informações, clique aqui e acesse nossa página de serviços.




Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Rua Victor Carlos Nauck nº 550, Sala 1

Garopaba - SC - Brasil - CEP 88.495-000

Fone+55 48 9 9143-4356 

© 2017 by Geo Vant

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon